arrow_drop_down
NÃO CHORES

NÃO CHORES

“E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela e disse-lhe: Não chores”. (Lucas 7:13)

Mais uma vez, deparamos-nos com uma história que traz profundas reflexões. Lendo todo contexto que envolve o versículo acima, verificamos um quadro de total desesperança aos participantes desse episódio diante de uma perda.

Uma mulher viúva e agora sem o seu único filho. O choro, a dor da perda e a desesperança envolvem esse quadro.

Alguns pontos nos chamam atenção nessa história.

1 – A presença de Jesus – onde há desesperança, Jesus restaura nossa esperança e nossos sonhos, pois Ele está sempre conosco. “...e eis que estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém!”(Mateus 28:20b)

2 – Jesus vê aquela mulher e tem compaixão – em meio à multidão, Jesus continua nos vendo e sabe de toda nossa dor, angústia e sofrimento. Somente Ele é quem pode nos trazer a paz.

3 – Jesus entrega àquela mãe seu filho vivo – Deus continua nos restaurando a esperança e entregando-nos a oportunidade de prosseguirmos sonhando, para que “retenhamos firmes a confissão da nossa esperança, porque fiel é o que prometeu”. (Hebreus 10:23)

Deus nos abençoe e que Jesus continue sendo aquele que restaura nossa esperança.

Pr Jorge Alexandre