undefined
arrow_drop_down
arrow_drop_down
A PANDEMIA E O DESAFIO DA IGREJA

A PANDEMIA E O DESAFIO DA IGREJA

  A mudança de comportamento social imposta pela pandemia do novo corona vírus transformou mais do que os vínculos interpessoais enfraquecidos pela falta de contato devido ao confinamento. Há uma espécie de luto coletivo pela perda de uma realidade que nunca mais será a mesma. Parece que as pessoas mesmo depois da ‘flexibilização’ ainda estão reclusas emocionalmente. É preciso sair da pandemia com lições e hábitos internalizados que transformem nossas ações não só individualmente, mas coletivamente.

   É verdade que fomos surpreendidos com algo que desconhecíamos e o que mais nos impressiona é o poder de afastamento e paralisação da sociedade. Depois de passar semanas isolados, estamos sendo Desafiados a Avançar, a retomar de onde paramos. É uma difícil tarefa neste momento. Temos a sensação de estar diante do Mar Vermelho, como o povo de Israel, com o olhar fixo para o seu líder Moisés clamando por uma solução imediata. O inesperado gerou o desespero. O medo toma conta da nação. (Êxodo 14:9-12). A murmuração e os ataques a Moisés fazem com que a situação se torne mais difícil. Em Êxodo 14:15 o próprio Deus diz: “Diga os filhos de Israel que marchem”.  Podemos decidir entre ficar amedrontados com o mar a nossa frente, reclamar, criticar, culpar pessoas pelos nossos problemas, ou podemos tomar a iniciativa de marchar.

Sua serva em Cristo. Edla Caminha Ramos