Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens” (Tt 2.11)

Que Igreja você quer ser? Uma Igreja que simplesmente revela com as ações o grande poder do Evangelho? Você se vê como um servo de Deus que está pronto para ser um instrumento da Graça de Deus nas múltiplas ações que nos envolvem como Igreja?

Já imaginou você saindo pela rua e podendo, com seu testemunho, falar do amor de Deus estendendo a sua mão aos que precisam experimentar o amor que Ele tem para cada pessoa? Fiquei feliz ao sair para visitar na última 4ª feira, e encontrar uma pessoa muito humilde que veio, me abraçou, me chamou pelo nome e me conhecia como pastor, porém, melhor foi ouvir dela: “- Eu fui muito bem acolhida dias atrás e me abençoaram porque não tinha nada em casa para comer com meus filhos”. Sai daquele abraço como quem ganha o dia: feliz e glorificando a Deus. Isso para mim é Evangelho vivido e pregado. Nossa cidade carece de um povo que mostre amor com atitudes e que extrapole os discursos ou belas músicas. Acredito que a melhor melodia não é ouvida, mas sentida no toque, no aperto de mão, no ato de liberalidade.

Muitos servos de Deus têm suas marcas pelo que já fizeram. Dentro de casa, trancado diante da TV não conseguimos desenvolver a missão. Lembre-se de que é bonito vir para os cultos aos domingos e se reunir, porém, melhor que isso, é se envolver, trazer outros através do nosso testemunho pessoal e serviço.

A nossa Igreja precisa simplesmente ser revelação da Graça. A glória de Deus é vista por meio da Igreja atuante e comprometida com o Ir e fazer discípulos, com a pregação do Evangelho da Graça que não exclui, mas acolhe e oportuniza pecadores a experimentarem o perdão e o amor de Deus.

Pense em como você tem respondido o Chamado do Senhor.

Pr. Carlos Henrique